Agência Brasil

Agência Brasil

Publicado em 09/10/2019 às 12:15:00

Brasil ? o 71? em ranking global de competitividade, indica relat?rio

Relat?rio elaborado pelo F?rum Econ?mico Mundial (WEC ? World Economic Forum) aponta que, em um ranking global de competitividade que abrange 141 pa?ses, o Brasil ocupa a 71? posi??o.

O pa?s mais bem posicionado neste ranking foi Singapura, superando os Estados Unidos, que ocupam a segunda posi??o.

Hong Kong est? na 3? posi??o, seguido por Holanda, Su??a, Jap?o, Alemanha, Su?cia, Reino Unido. O levantamento foi divulgado hoje (9), em Bras?lia, durante o 1? Semin?rio de Competitividade do Setor de Infraestrutura, na sede do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Em 2018, o Brasil ocupava a 72? posi??o no ranking, elaborado em parceria com a Funda??o Dom Cabral (FDC). Segundo o levantamento, o pa?s encontra-se em um ?processo lento de recupera??o da sua competitividade?.

Ainda segundo o estudo, os anos seguintes apresentaram ?queda livre em praticamente todos os indicadores de competitividade?.

?Perdeu neste per?odo em competitividade absoluta e relativa, chegando a sua pior posi??o no ranking em 2016. Em 2017, dada a mudan?a da metodologia do relat?rio, maior controle dos gastos p?blicos e expectativas de mudan?as futuras, o pa?s iniciou um novo ciclo de crescimento que, entretanto, n?o teve continuidade em 2018?, informou o documento divulgado pelo F?rum e pela FDC.

Dimens?o e gargalos

Segundo o secret?rio-executivo do Minist?rio da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, a competitividade ? uma ?estrat?gia de governo, apesar de alguns fatores gerarem distor??o em fun??o da dimens?o do nosso pa?s?, disse ele na abertura do evento.

?Nossa expectativa ? a de dar o primeiro passo em dire??o a este ousado objetivo, porque a infraestrutura ? um dos principais entraves para o crescimento econ?mico do pa?s, que deixou de crescer em fun??o dos excessivos gargalos?, acrescentou.

O ?ndice do F?rum Econ?mico Mundial ? composto por mais de 110 vari?veis, das quais parte ? proveniente de pesquisa de opini?o executiva e parte decorre de indicadores setoriais. As vari?veis est?o organizadas em 12 pilares, com cada pilar representando uma ?rea considerada como um importante determinante da competitividade.

Am?rica Latina

Entre os pa?ses latino-americanos, o Chile (33?) se mant?m na lideran?a regional, seguido pelo M?xico (46?) e Uruguai (54?). Ambos perderam posi??es este ano. Todos as demais na??es latino-americanas, com exce??o do Brasil e da Col?mbia, tiveram retrocessos competitivos no levantamento de 2019.

A an?lise do ranking sugere uma tend?ncia para a concentra??o da competitividade em poucos pa?ses. J? o exame dos relat?rios dos ?ltimos tr?s anos aponta para um aumento da dist?ncia entre nas na??es mais e menos competitivas do ranking.

Piora de indicadores sociais

Segundo o coordenador do N?cleo de Inova??o e Empreendedorismo da FDC, Carlos Arruda, em muitos dos pa?ses pesquisados houve "piora em diversos indicadores sociais importantes?, como desemprego e desigualdade social.

?Os resultados apontam para frustra??o nos avan?os sociais e ambientais, tendo em vista os objetivos sustent?veis do mil?nio da agenda 2020?, afirmou.

No caso do Brasil, acrescentou, ?a mobilidade social demora, em m?dia, nove gera??es para acontecer, enquanto que em na??es como a Dinamarca e o Chile, esse n?mero ? de duas ou seis gera??es, respectivamente?.

Entre os pa?ses que tiveram a competitividade mais bem avaliada, 20 s?o europeus; dois s?o da Am?rica do Norte; sete s?o asi?ticos; quatro do Oriente M?dio; dois da Oceania e apenas um (Chile) ? latino-americano.

...

Ler notícia

Compartilhe

Whatsapp

Comentários